DO CONTRADITÓRIO À REALIDADE: SONHOS DE UMA NOITE DE VERÃO

Wilson M. Moura Ξ November, 18th 2019

Moro num país cuja cultura rejeita o orgulho e a soberba: o povo é unido, disciplinado, íntegro, interage com as pessoas de todas as raças, sexo e cor; é comprometido, focado, analisa o presente e planeja o futuro com proatividade, agindo de forma extremamente organizada.

Há um estado democrático de direito, cujos ativistas não fomentam a divisão pública: feminismo e machismo, atividades extremistas e inúteis não existem na sociedade, cuja ideologia é focada na alegria, compaixão, amor e equanimidade.

Moro num país cujo sistema de saúde pública é de excelência e gratuito, e o transporte público exemplar. Onde as crianças e adolescentes não são hiper mimados, ajudam os pais frequentemente, lavam seus pratos, talheres e roupas sujas, arrumam seus quartos, lêem 1 livro por semana, pouco reclamam e começam a planejar suas aposentadorias.

Moro num país onde as religiões são codependentes, vinculadas, respeitam o Estado laico, não arrecadam verdadeiras fortunas, não pregam distorções e contribuem com o erário público. Onde os políticos trabalham por vocação, quase que voluntariamente, não possuem aspones, não se aposentam após 8 anos de mandato e não vivem às custas do erário público, eternamente. Onde o Poder Judiciário é célere e acessível a todos.

Moro num país onde todos temos direito uma educação digna, onde o sistema educacional não privilegia o lógico em detrimento do emocional, muito pelo contrário: a maturidade emocional é tida como prioridade. Onde as universidades públicas não fomentam seitas, não produzem debilóides, não jogam o dinheiro público na lixeira, intencionam transformar informação em conhecimento e tratam seus alunos com absoluta isenção. Onde o ensino auxilia as pessoas a serem autônomas.

Moro num país cujos intelectuais não são egocêntricos, narcisistas, omissos e negligentes, norteando suas ações na melhor intenção de inspirar mudanças progressivas. Onde a “classe artística” fomenta bons exemplos incessantemente, não se utiliza de práticas falsas e cínicas, e não recebem verbas públicas espúrias. Onde a imprensa, em sua maior parte, é isenta, extremamente culta, expressa-se com perfeição gramatical e é sempre bem-intencionada.

Moro num país cujo povo rejeita explicitamente o fascismo e o comunismo. Onde não possui direita ou esquerda, cujo povo possui a plena consciência de que os extremos são a antítese do equilíbrio mental e emocional. Onde as polícias civil e militar trabalham conjuntamente, com inteligência e em harmonia. Onde nenhum habitante optou pelo exílio voluntário, em discórdia ao status quo vigente.

Pois é, vez por outra eu tenho uns delírios, umas concepções loucas e serenas. Devo ter sido influenciado pelo Jorge Bem quando escreveu “moro num país tropical, abençoado por Deus”. Ou talvez seria Atlântida, Asgard, Valhala, Terra pura de Amitabha ou de Padmasambhava. Afinal, como diria um poeta anônimo “sonhar é preciso, mas acordar é primordial”.

Mas bem que esse sonho poderia ter sido mais longo…

Niterói, de 18 de novembro de 2019

Wilson M. Moura

Wilson M. Moura

Wilson M. Moura

Palestrante, mentor, escritor e mestre em meditação, especialista em mentalidade de crescimento e pacificação da mente.

Mais sobre mim
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Fator Zen - Um Convite à Paz Interior

Informe-se sobre o conteúdo do livro e receba-o em casa, autografado.

Deixe uma resposta