ARTIGOS

PIQUE-ESCONDE

Diz-se que falsidade e hipocrisia é uma bruxaria capaz de enfeitiçar qualquer pessoa que a desafia, afinal é uma circunstância encontrada abundantemente nas quatro direções da república brasileira. Este é o jogo, é o modo operacional instituído por aqui. A felicidade e suas causas nunca são tidas como prioridades nestes jogos de poder.

Continue lendo »

COMPAIXÃO

A compaixão pode ser traduzida como sendo a firme e ilimitada intenção de que todos os seres estejam livres do sofrimento e das suas causas geradoras. Portanto, há dois aspectos essenciais a serem apreciados: a intenção de que os seres não sofram e a vontade de gerar ações que cessem o sofrimento.

Continue lendo »

O SENTIDO DA VIDA: AÇÕES ESSENCIAIS

O conceito de essencial refere-se ao absolutamente necessário, o fim, o propósito maior que manifesta princípios e valores direcionados às experiências de troca, ao coletivo; é tudo aquilo que desperta a essência do ser, aquilo sem o qual não se pode viver equilibradamente, como afeto, convívio humano pacífico, harmonia, espiritualidade e paz interior.

Continue lendo »

O SENTIDO DA VIDA: AÇÕES FUNDAMENTAIS

A incapacidade de compreender nossas incertezas e angústias gera ambiguidades, dificuldades para estabelecer prioridades e, consequentemente, complicações para pôr em prática ações que venham agregar valores e consubstanciar um sentido de vida harmônico e pacífico. E, como a vida é constituída a partir de ações, precisamos analisar seus respectivos graus de relevância, assim como atribuir significados valorativos que produzam benefícios. Este exercício necessário, benéfico e oportuno avança pela análise serena entre os conceitos de fundamental e essencial. Afinal, qual é o sentido da vida?

Continue lendo »

A INSUSTENTÁVEL INGENUIDADE DO SER

O filósofo francês Auguste Comte inspirou a Bandeira do Brasil com a frase “O amor por princípio e a ordem por base, o progresso por fim”. A atual bandeira foi instituída em 19 de novembro de 1889, desenvolvida por Raimundo Teixeira Mendes, Miguel de Lemos, Manuel Pereira Reis e Décio Villares. No centro da esfera, foi adicionado um lema positivista escrito “Ordem e Progresso”. Lá se vão 131 anos! Imaginemos o que hoje escreveriam os autores ao verificarem nosso status quo? “Desordem & Retrocesso”, “Devagar e Nunca”, “Corrupção & Burocracia” ou “Insensatez & Tacanhez”.

Continue lendo »

SAÚDE EM FOCO

Precisamos ser realistas e desenvolver a habilidade da atenção plena e do dimensionamento efetivo visando tratar a Saúde com outra ênfase, íntegra e abrangente, não somente com aplausos entusiastas e emocionais durante uma pandemia, pois ela está bem enferma. De outro modo, continuará a ser eternamente parte do problema, nunca solução. Ou então poderíamos citar mestre Guimarães Rosa “Seja realista, acredite em milagres”.

Continue lendo »

O MARKETING DOS JOGOS DE PODER

Nós temos a responsabilidade de compreender e dimensionar o momento presente, aprender com a História, no sentido de que possamos aplicar os respectivos antídotos e nos adaptar, com serenidade. É fundamental entender o status quo reinante e utilizarmos valores como consciência, discernimento, concentração meditativa, paciência e quietude mental estável para permanecermos no Caminho do Meio.

Continue lendo »

SORTE OU AZAR

A raça humana parece uma manada tresloucada de búfalos ou zebras, rompendo planícies sem qualquer bússola ou visão sistêmica. Nesse ínterim, atropelam-se a si mesmos, esperneiam, reclamam, caem, mordem, morrem: não dão sentido à vida. Oh céus, oh vida, oh dor, oh azar!

Continue lendo »

MONARQUIA NO BRASIL: PRETENSÃO OU PRECAUÇÃO?

A tal da democracia esdrúxula — pra não dizer patética — instituída no Brasil corrobora com o famoso ditado da mitologia grega “É impossível agradar a gregos e troianos”. De fato, não satisfaz a nenhum segmento da população brasileira, exceto os que a inventaram e a protegem. Mas, como sempre existem outras soluções, também podemos invocar São Nunca, ou outras expressões populares como quando os porcos voarem, as galinhas tiverem dentes, ou mesmo aguardarmos que as vacas tussam.

Continue lendo »